Blog

Blog

(11) 5097 9497

Temperatura da Cerveja: saiba qual a temperatura ideal para apreciar a bebida

Publicado em 19.06.2017
Temperatura da Cerveja: saiba qual a temperatura ideal para apreciar a bebida
Dicas Instituto da Cerveja

Por muito tempo, no Brasil, beber cerveja foi sinônimo de apreciar uma bebida extremamente gelada, já que o clima quente do país favorece isso. Descubra isso e muito mais neste texto!

Por muito tempo, no Brasil, beber cerveja foi sinônimo de apreciar uma bebida extremamente gelada, já que o clima quente do país favorece isso.

 

No entanto, para degustar sabores e aromas mais complexos, a temperatura da cerveja pode ser um fator decisivo — e, assim, a regra "quanto mais gelado, melhor" pode cair por terra.

 

Você já deve, por exemplo, ter ouvido falar que, na Alemanha, as cervejas são servidas quentes. Isso é verdade ou apenas um mito? Além disso, pensando pelo outro lado: existe algum ponto negativo em beber a sua cerveja em temperaturas negativas?

 

Descubra isso e muito mais neste texto!

 

Sabor x temperatura da cerveja

 

Falar em uma temperatura ideal para beber cerveja é impossível, já que isso varia de acordo com o clima do local, o tipo de cerveja, as preferências pessoais e até a ocasião — beber uma Pilsen com os amigos em uma tarde quente é diferente de fazer uma noite de degustação de cervejas artesanais.

 

No entanto, se você quer mesmo sentir o sabor da sua bebida, o ideal é não usar temperaturas menores do que 0°C, já que isso diminui a sensibilidade das papilas gustativas. Ou seja, se ela estiver muito gelada, você não sente bem o gosto da cerveja.

 

Alimentos e bebidas extremamente frios deixam dormentes esses receptores da nossa língua, então, sabores mais marcantes — como os de uma Pale Ale — acabam perdidos.

 

Clima x temperatura

 

Quando se diz que a cerveja na Alemanha é servida à temperatura ambiente, é comum pensarmos que isso é um absurdo. No entanto, basta lembrar que o clima lá na maior parte do ano é muito frio, então não, a cerveja alemã não é servida quente.

 

Se você pensar no calor do Rio de Janeiro, por exemplo, não faz mesmo o menor sentido aplicar o conceito de “temperatura ambiente” ao pé da letra. Mas as bebidas servidas dessa forma na Alemanha estão frias; só que não estão, necessariamente, estupidamente geladas.

É por isso, também, que os nossos copos são bem menores do que os canecos alemães: com o clima, as nossas cervejas ficam quentes bem mais rápido.

 

Tipo de cerveja x temperatura

 

Já vimos que o clima externo influencia na escolha da temperatura, mas o fator que mais pesa nessa decisão é mesmo o tipo de cerveja que você está tomando. É comum ouvir que, quanto mais clara a cerveja, mais gelada ela deve ser servida — e existe uma lógica nesse pensamento.

 

Veja abaixo:

 

Muito gelada – 2° a 4°C

 

Cervejas para refrescar, com teor alcoólico de no máximo 5,5% e sabor mais leve. As Pilsens, Helles e Witbiers por exemplo, são melhores apreciadas assim.

 

Gelada – 4° a 6°C

 

Boa temperatura para cervejas de trigo alemãs (Weizenbier), Tripel belga e as Lambics, com acidez elevada, complexas mas também refrescantes.

 

Fria – 7° a 10°C

 

Com essas temperaturas, sabores mais complexos podem ser sentidos bem. Ideal para:

• IPA’s;

• Weizenbocks;

• Porters;

• Dubbels;

• E outros estilos com teor alcoólico um pouco mais elevados.

 

Temperatura de adega – 10° a 13°C

 

Cervejas como Belgian Dark Strong Ales, Imperial Stouts, Barley Wines e Bocks mais fortes (como a Eisbock e a Doppelbock) que são mais alcóolicas, são melhores apreciadas nessa temperatura.

 

É claro que, apesar de ser um ótimo guia, essa tabela da temperatura da cerveja não precisa ser seguida à risca. O seu gosto pessoal e a ocasião podem fazer com que você prefira apreciar alguma dessas bebidas um pouco mais gelada do que o indicado e não há mal nisso.

 

E aí, gostou do post? Então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais e mostre que você está por dentro do mundo da cerveja.

 

Fonte: Instituto Da Cerveja